Acusado de matar companheira é condenado a 30 anos de prisão

Filhos estavam em casa no momento do crime.

        Terminou no final da noite de ontem (10), o julgamento do economista Chateaubrian Bandeira Diniz Filho, acusado de matar a facadas a companheira Mariana Marcondes, em setembro de 2016 Ele foi condenado a 30 anos de reclusão, em regime fechado, por homicídio com quatro qualificadoras.Os jurados entenderam que  o crime foi praticado por motivo torpe, meio cruel, recurso que impossibilitou a defesa da vítima e por sua condição de mulher, o que caracterizou o feminicídio.
        Em sua decisão a juíza Marcela Raia de Sant’Anna, do 1º Tribunal do Júri destaca que o acusado praticou crime gravíssimo, “cometido com o emprego de dezenove facadas, na presença dos filhos menores do casal, em contexto de violência doméstica e familiar”.
        A magistrada completa sua sentença lembrando que o acusado já havia sido condenado por crime anterior contra a mesma vítima, evidenciando assim sua periculosidade concreta e a necessidade da prisão para acautelar o meio social, garantindo-se a ordem pública.  

        Processo nº 0004580-58.2016.8.26.0052 

 

        Comunicação Social TJSP – RP (texto) / AC (foto)
        imprensatj@tjsp.jus.br

COMUNICAÇÃO SOCIAL

NotíciasTJSP

Cadastre-se e receba notícias do TJSP por e-mail